Tempo do Natal

Apostados na oferta de novo repertório dedicado à Música Sacra feita em Português, surge, agora, o Libellus 2. Sempre conscientes da importância de abordagens diversas à música, apresentam-se mais doze títulos inéditos que correspondem a diferentes níveis de exigência interpretativa. Nunca esquecendo a matriz cultural que nos transporta até aos dias de hoje, repetimo-nos ao dizer que do gregoriano à polifonia, dos jogos de timbres vocais aos acompanhamentos organísticos contrastantes, continua e continuará a caber em Libellus a diversidade e originalidade que terão ainda mais espaço para crescer nos futuros números já perspectivados.

Libellus 2

Na reflexão de D. Carlos Azevedo, Delegado do Pontifício Conselho da Cultura, que completa esta nova publicação, celebra-se o mistério da encarnação.
Desde a preparação do tempo litúrgico em questão até ao seu termo, o autor conduz-nos numa análise esclarecida que ajudará na necessária compreensão e interpretação dos fundamentos teológicos que envolvem a vinda do Senhor.

Conhecer as partituras

Partituras Incluídas

  • O anjo do Senhor disse aos pastores
    Joaquim dos Santos

  • Verbum caro factum est
    Carlos Brito Dias

  • Um Menino nasceu para nós
    Fernando C. Lapa

  • Aleluia
    Fernando Valente

  • Cântico de Belém
    Joaquim dos Santos

  • Nós vimos a sua glória
    Pedro de Miranda

  • O povo que andava nas trevas
    Fernando C. Lapa

  • Cristo Nasceu
    Carlos da Silva / João Santos

  • Ditosos os que temem o Senhor
    Nuno Costa

  • Deus apareceu na terra
    Eugénio Amorim

  • Adorabunt eum
    Pedro de Miranda

  • Cantemos à porfia
    Carlos da Silva / João Santos

Libellus Usualis

“A liturgia do ciclo do Natal não se reduz, como sabemos, a uma evocação histórica do acontecimento, em perspetiva religiosa, sentimental ou moralista, na procura de modelos para o comportamento humano. Trata-se da celebração “sacramental”, ou seja de uma verificação salvífica do acontecimento atualizado na sua eficácia teândrica, em cada tempo e espaço e destinada, por isso, a produzir, aqui e agora, no crente, os conteúdos regeneradores e santificadores do acontecimento original. A liturgia natalícia, como toda a realidade sacramental, comemora um passado, aplicando a sua eficácia salvífica no momento presente e para as pessoas desta hora, as quais insere responsavelmente no processo divino de salvação para a eternidade.”

Tempo do Natal

Depósito Legal 381896/14
ISSN 2183-1874
74 páginas
Setembro de 2014

-
+

18 € SUBSCRIÇÃO (Libellus 7 & 8) Anual 2017 - 2 EDIÇÕES